Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
PARRHESIA MOVING [2019]
16/08/2019 12:17 em Novidades

Parrhesia in Moving [2019]

 

primeira semana

O Parrhesia in Moving 2019 se originou a partir da necessidade de articulação de nossa rede de comunicação popular. Nesta primeira semana, passamos por Paris, estamos em Bruxellas, indo em direção a Atenas, berço da Parrhesia.

A liberdade de expressão me acompanha em minhas ações no caminho que escolhi percorrer. Nesses primeiros dias a correria foi grande, muito mais pelas redes sociais do que praticamente pelas ruas. Nas redes sociais seguimos o corre de uma comunicação popular sem fronteiras, que me inspira a seguir pelas ruas e pelo desconhecido.

Os fatores de ser uma pessoa com mobilidade reduzida, e não falar nem inglês nem francês, me faz ser estratégico na busca de um workaway, para minha permanência e sobrevivência pelas bandas de cá.

Nesses dias que se passaram, destaco a convivência com hermanos latinos de uruguai, e de meu conterrâneo de Porto Alegre, que ficaram no mesmo quarto do hostel.

Paris é muito grande, e para conhecê-la realmente acredito que precisaria de anos… Então fica nos planos o retorno, enquanto isso sigo na correria de articular a rede de forma autônoma, e cambiando conhecimentos.

Segunda Semana

Iniciei a correria indo para Bruxellas, para poder fazer a conexão para Atenas. Como não apareceu um workaway, fiz a reserva de hospedagem pela plataforma do airbnb, escolhi ficar em uma residência de um casal de latinos,(colômbia e méxico) Foram 3 noites interessantes de muita troca de conhecimento. A hermana estudante de doutorado, no link das migrações, e o hermano Dj. Entre cervejas e refeições, bons papos e muita solidariedade, só agradeço.

A vinda para Atenas foi no dia 08, destaque para o serviço de assistência da companhia Ryener, que foram super atenciosos e dinâmicos me largando dentro do ônibus que veio para o centro de atenas, menos de 3 quadras rodando cheguei no hostel

O crafoord place está iniciando, então fui um dos primeiros hóspedes, acabei fazendo amizade com Konst gerente do hostel. Fiquei lá do dia 08 a ao dia 14 ajudei na comunicação, e ganhei algumas diárias,  workaway por conta, já que segue ninguém me add pela plataforma.
O objetivo da vinda a Atenas, sim buscar referências sobre o termo “PARRHESIA” nesta linha de pensamento, vim para o bairro Exchargia, aquele que aparece no documentário “não vivamos mais como escravos”. Minha referência, e ponto base foi a okupa Notara26, que havia sofrido retaliações de corte de luz um pouco antes de minha chegada conforme links de internet.


Ainda não encontrei palavras para descrever o espaço e o bairro. Mas sobre as pessoas a troca com imigrantes e refugiados, ultrapassa as fronteiras e as demarcações impostas, a solidariedade entre os seres existe, e faz com que supere a barreira do idioma e de minha mobilidade reduzida,  apontando para o contraponto do slogan do FSM. Outro mundo é possível. Sim faço parte desse mundo loko, insurgente e as margens do sistema, seguimos parrhesiando na rede da Abong, com o objetivo de evidenciar que as ações diretas são a base da luta pela vida. E mais uma vez ressalto, se sem apoio institucional, fazemos o rolê.


Imaginamos se um dia, a grana que não chega, onde tem que chegar, realmente chegasse a quem necessita. Utopia, sim e outro modo de vida, nem tudo é grana, e com certeza a adrenalina alimenta os sonhos, e incendeia las calles.

 

 

COMENTÁRIOS