Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Um entre cem #tag cento e onze #111
31/08/2020 13:01 em Música

Um entre cem #111, é uma conexão de ideias e atitudes reais, narradas em rap. A realidade das periferias, e dos personagens reais que sobrevivem ao racismo estrutural e exclusão social de políticas públicas voltadas à inserção e reinserção social de egressos do sistema prisional, e socioeducativo para menores infratores. "Um preto um pobre uma vida", "um entre cem pensa em mudar". Um entre um mil consegue derrubar a cadeia e não voltar a rescindir. Um entre um milhão consegue se levantar, depois de ser alvejado por disparos de armas de fogo. Um entre milhares consegue comprovar que aquele flagrante foi enxerto.

Oportunidade de Emprego, quase nenhuma , escravismo oque aparece através dos "pacs" que nos são oferecidos, para trabalharmos de garis, lixeiros, serventes, recicladores, para receber uma merreca de 600 reais. Se o cara consegue se inscrever no auxílio emergencial é negado, outros nem tentam não tem documentos, ou nem sabem o que são direitos ou benefícios .

"Mais preto menos preto”, "vivenciei", "mais um preso mais um caso" a ser criminalizado, extraditado e perseguido político, por seu pensar, ou sua forma de atuação e pensamentos. Extrapolar as fronteiras em fugas cinematográficas são os sonhos e a vida real de Lucio Urtubia e Maurício Norambuena. Tanto quanto a necessidade de Chikuta, Gilson, e outros tantos têm em expressar a luta por liberdade e direitos. Acesso à informação e ao v elemento da cultura hip hop, no que se refere a conhecimento se necessita de equipamentos para acesso a internet e ocupação de espaços públicos.

               Dj Luan e Alemonix são outras referências e apoios dos "PIÁS do RS", a partir do CDD, nessa linha de produção Vocal beats e Criminal prod movimentam uma cena cultural que não tem hype, nem os milhões de vizu que viraliza as ladaias, entre mcs do game do rap. Realidades e parcerias já formada por VPS e Facção Central nos levam a outro estilo de som, aquele que dói no ouvido de playboy. Em tempos de pandemia, vi a realidades de egressos do sistema prisional sem receber nenhum tipo de auxílio para sua verdadeira reinserção social. Mas com meus olhos presenciei a articulação do movimento 111.  Um preto um pobre uma vida, uma ação direta de mobilização de rede a partir de um maninho que está de tornozeleira, eletrônica, trampando num pac, e com o salário atrasado com a mina grávida e com irmão acamado. Só quem convive sabe: - diria o grande Moysés Martins. Tem que ter coragem pra seguir peleando contra esse sistema opressor, nesse find encontrei solidariedade e inspiração para seguir….

 

#111 #parrhesia #sinfronteras #vocalbeats #criminalprod

A Secretaria Municipal de Cultura está disponibilizando o primeiro ponto fixo para cadastro e mapeamento dos trabalhadores da cultura que desejam fazer uso da Lei Aldir Blanc.

Em virtude do cadastro e do mapeamento acontecerem apenas pela internet e dadas às dificuldades de muitos, que se agrava ainda mais nesse momento da pandemia, para acesso a estrutura necessária, a SECULT adequou uma de suas salas para receber, por agendamento, qualquer trabalhador da cultura que tiver necessidade. Além de a sala ficar em local bem arejado, o uso dos equipamentos deverá ocorrer apenas com hora marcada para que não haja aglomeração nas dependências da Secretaria. Serão disponibilizadas, máscara, luvas e álcool gel, assim como para ter acesso ao interior da SECULT o interessado deverá ter a temperatura verificada na recepção.

Serão agendados horários de uma em uma hora para que os interessados utilizem o computador durante 45 minutos, com intervalo de 15 minutos para higienização dos equipamentos, materiais e sala até o próximo uso.

É fundamental que os trabalhadores interessados atentem para o que é necessário levar consigo para a realização do cadastro no site da Secretaria de Estado da Cultura – SEDAC, já que os cadastros tanto para a renda emergencial, R$ 600,00, quanto para o subsídio aos espaços culturais, estão centralizados na plataforma oferecida pelo Governo do Estado aos municípios gaúchos.

Abaixo o passo a passo que se encontra no site da SEDAC. Também está disponível um vídeo tutorial explicando como fazer.

▪️CADASTRO PESSOA FÍSICA
LINK: https://www.cultura.rs.gov.br/cadastro-pessoa-fisica
Informações e documentos para realizar o cadastro para renda emergencial
1-Para a autodeclaração, siga os seguintes passos:
a) baixe o arquivo “Autodeclaração”
b) preencha com seus dados e as atividades desenvolvidas, mês a mês, conforme solicitado;
c) imprima a “Autodeclaração”;
d) assine a “Autodeclaração”;
e) escaneie ou fotografe a “Autodeclaração”;
f) salve o arquivo/foto da Autodeclaração preenchida e assinada para, quando do preenchimento do Cadastro, você possa inserir no campo de Anexos.

2 – Em caso de optar por comprovar através da documentação, tenha em mãos para inserir no campo de Anexos do cadastro:
a) imagens: fotografias, vídeos, mídias digitais;
b) cartazes;
c) catálogos;
d) reportagens;
e) material publicitário;
f) contratos anteriores.
Os documentos deverão ser apresentados em formato digital e, preferencialmente, incluir o endereço eletrônico de portais ou redes sociais em que os seus conteúdos estejam disponíveis.

Passo a passo Cadastro Pessoa Física: https://cutt.ly/9fiLgQW
Tutorial em vídeo cadastro Pessoa Física: https://www.youtube.com/watch?v=ttoy4qPo6vQ

▪️CADASTRO ESPAÇOS CULTURAIS
LINK: https://cultura.rs.gov.br/cadastro-espacos-culturais
Informações e documentos para realizar o cadastro espaços culturais
1. Links, preferencialmente do Youtube ou Vimeo, ou de sites de portfólio, para demonstrar a atuação cultural do espaço e histórico do espaço. Se o acesso for privado, deve disponibilizar a chave de acesso;
2. Documentos que comprovem a atuação da Entidade / Empresa / Cooperativa / Coletivo na área da cultura (Portfólio, fotos, vídeos, declaração, matéria jornalística);
3. Comprovantes de despesas do espaço cultural;
4. Declaração assinada pelos membros do coletivo, quando for coletivo cultural (grupo cultural que NÃO possui CNPJ);
5. Identificação dos membros do coletivo cultural (grupo cultural que NÃO possui CNPJ), responsável pelo espaço cultural;
6. Faturamento/ receita do espaço cultural referente a 2019;
7. Despesa mensal com locação de espaço, se for o caso;
8. Despesa mensal com financiamento do espaço;
9. Despesa do espaço com energia nos últimos 4 meses de 2019;
10. Número de contrato com a companhia fornecedora de energia elétrica;
11. Despesa do espaço com água nos últimos 4 meses de 2019;
12. Número da matrícula com a empresa de abastecimento de água;
13. Despesa do espaço com IPTU 2020;
14. Inscrição imobiliária;
15. Funcionários contratados pelo espaço cultural;
16. Conta bancária (se tiver) para depósito do benefício ao espaço cultural.

Passo a passo Cadastro Espaços Culturais: https://cutt.ly/IfiLxgp
Tutorial em vídeo cadastro Espaços Culturais: https://www.youtube.com/watch?v=VhBJlbGm1Ns

 

Os interessados em utilizar a estrutura disponível a partir da próxima segunda-feira, 24, poderão escolher o horário entre 9h e 13 horas de segunda a sexta-feira e agendar pelo telefone (53) 3225-8355 ou pelo e-mail leialdirblanc.pelotas@gmail.com .
Dúvidas acerca da lei deverão ser encaminhadas para o mesmo e-mail leialdirblanc.pelotas@gmail.com e dúvidas do uso da plataforma de cadastro deverão ser tiradas diretamente com a SEDAC nos contatos e-mail: cadastro-espacos@sedac.rs.gov.br ou pelo telefone (51) 98585.2996.
Nos próximos dias outros pontos fixos serão disponibilizados com ação conjunta da SECULT com as Secretarias de Desenvolvimento Rural e da Assistência Social, ofertando estrutura semelhante em diversos territórios da cidade sejam eles da zona rural ou das periferias

 

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!